Desavenças são necessárias para o amadurecimento do casal. O importante é não arrumar briga por qualquer motivo.
Sim, começo de namoro é tão gostoso quanto pegar um carro zerinho, zerinho direto da fábrica. Você não vê a hora de dar mais uma volta, cair na estrada, apertar os cintos e pilotar em alta velocidade. Mas, assim como o odômetro de qualquer automóvel, que não pára de girar enquanto você o dirige, seu romance também ganha quilometragem com o passar do tempo. Assim, chega o momento de trocar o óleo da paixão, polir os risquinhos que sobraram na lataria depois da última briga, instalar um turbo na programação para não deixar o relacionamento cair na rotina... Nada de estacionar na primeira garagem! 
Depois das revisões abaixo, seu namoro ''usado'' ganhará cheirinho de novo!


1º Revisão
Trocar o óleo da paixão 

Aquele friozinho na barriga, o coração disparado, o sorriso bobo... Esses são ingredientes que ficam para trás com o passar do tempo. Isso acontece porque a intensidade dos sentimentos, assim como as sensações que eles provocam, sofre mudanças. O importante, então, é buscar meios para que a excitação de estarem juntos não desapareça, e sim renasça. ''Para tanto, é fundamental que o casal mantenha projetos em comum. Seja planejar uma viagem de fim de semana, trocar os móveis do apartamento, seja combinar um jantar no meio da semana'', sugere a psicóloga paulista Juliana Amaral. Na realidade, o tempo pode ser um aliado nesse sentido. ''Quanto mais o casal se conhece, mais facilmente conseguirá encontrar novos prazeres e formas de estímulo. O coração disparado poderá diminuir o compasso, mas dará lugar ao carinho, à compreensão e ao diálogo'', afirma Fátima Mora, psicanalista da Sociedade Brasileira de Psicanálise Integrativa. 


Certificado de garantia 
Jéssica, de 22 anos, namora Sílvio há cinco 
''Meu noivo costuma inventar jantares-surpresa, compra presentes sem data marcada e programa passeios especiais, como visitar o planetário de outras cidades. Ele me dá pequenas pistas e acabo contando os segundos até chegar a hora. Também faço a minha parte usando sempre uma nova lingerie, mandando bilhetinhos e inventando novidades na cama.''


 2º Revisão
Dar uma polida na rotina 

Nada de maldizer o dia a dia. Afinal, a rotina tem seu lado bom: dá segurança, cria estabilidade, e isso é ótimo para fortalecer a relação. Você já sabe, por exemplo, que seu namorado odeia lugares barulhentos, liga sempre depois das 9 da noite e nunca perde o futebol das quartas-feiras. Ele, por sua vez, sabe que o seu cabelo liso é resultado de escova progressiva e que sua mãe faz questão de almoçarem juntas no domingo. ''A rotina é inerente à vida. Precisamos dela, caso contrário tudo ficaria confuso. Só não podemos confundi-la com falta de amor ou desinteresse'', afirma Juliana. 
Ainda assim, um brilhozinho extra de vez em quando pode ser ótimo, certo? Estamos falando em mudar a posição na hora do sexo, trocar a turma de amigos de vez em quando... Você e ele vão sempre para uma pousada na praia? Que tal alugar um chalé na montanha? Só é preciso que o compasso adotado seja agradável para ambos. Não adianta, por exemplo, inventar um salto de bungee jump se não fazem o gênero esportivo. ''É por isso que vale a pena investir no autoconhecimento. Além disso, cultivar hábitos e hobbies que ambos já possuíam antes do namoro pode ser uma ótima idéia'', sugere Juliana. 


Certificado de garantia 
Ana Lúcia, de 27 anos, namora Pedro há três 
''Meu namorado e eu moramos e trabalhamos juntos. Para quebrar a mesmice, de vez em quando fazemos programas em separado ou combinamos escapulidas no meio do expediente para conhecer um novo motel, por exemplo. E entramos num curso de sexo tântrico.'' 



Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/amor-e-sexo/cosmopolitan-brasil/como-reacender-a-chama-da-paixao