O autotoque na região íntima auxilia a mulher conhecer o seu próprio corpo, cuidar da sua saúde íntima e seu prazer. Esta prática realizada com equilíbrio e com o propósito de autoconhecimento favorecerá o orgasmo feminino com sua parceria, melhora o desejo, a lubrificação, o orgasmo e proporciona o aumento da percepção corporal local.

Estudiosos relatam que esta prática previne infecções urinárias e uterinas, melhora a resistência à candidíase, reduz o estresse e os sintomas da TPM. Combate a insônia, melhora a função cardiovascular, o tônus dos músculos do assoalho pélvico, entre outros benefícios à saúde e sexualidade.

Quando a mulher costuma receber toques íntimos, seja sozinha ou por outra pessoa, o corpo reage facilmente ao estímulo do toque e favorece o prazer, desta forma promove maior excitação e contribui para um relacionamento saudável e uma sexualidade feliz para a mulher e o casal.

Realizou-se no mês de maio de 2017 uma pesquisa sobre o tipo de prática sexual que elas mais gostam com as clientes num site de revendas de produtos sensuais brasileiro, em parceria com a fisioterapeuta e sexóloga Fabiane Dell´Antônio.

Nesta pesquisa participaram 159 mulheres, sendo que 67,2% das entrevistadas apresentam idade entre 18 a 29 anos, 47,2% são casadas e 30,8% namorando. Destas, 86,24% são heterossexuais, e em relação ao tempo do relacionamento observa-se que 37,7% estão com tempo acima de 6 anos e 36,5% entre 2 a 5 anos.

Realizou-se três questões para identificar a ocorrência da prática da masturbação entre as mulheres e sua frequência mensal. Elas assinalaram apenas uma opção de resposta em cada questão.

Observou-se que o hábito da masturbação nas 159 pesquisadas foi afirmativo para 66% delas.

Em relação ao modo que elas realizam esta prática, obteve-se os seguintes resultados:

1-   80,9% usam seus dedos;

2-   54,5% usam vibradores;

3-   42,7% passam geis;

4-   20,9% utilizam próteses penianas;

5-   11,8% outros objetos.

Em relação a frequência da realização da masturbação pelas entrevistadas obteve-se os seguintes resultados:  62,9% realizam a masturbação de uma a quatro vezes no mês; 25,9% praticam mais de nove vezes no mês; 11,2% praticam a masturbação de cinco a oito vezes no mês.

Conclui-se que entre as mulheres de 18 a 29 anos um pouco mais da metade costuma se masturbar sozinha, sendo que a maioria delas masturbam-se com os dedos, e em média a metade destas mulheres também utilizam vibradores para sentir prazer.

Uma grande porcentagem das entrevistadas praticam a masturbação uma vez na semana, mas algumas realizam mais de duas vezes por semana, em média. Estudiosos relatam que a masturbação é benéfica quando realizada até 4 vezes ao dia ou quando não interfere nas atividades diárias da pessoa.

Diante deste resultado observa-se que a prática da masturbação deveria ser realizada por mais mulheres, visto os benefícios que promove à saúde e vida sexual.

Fonte: Hottflowers